segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Os V´s, mas não de vingança

Veja como escolher o melhor tipo de casco para cada tipo de uso

Da Náutica 237

Não é preciso ser especialista para saber que a escolha do tipo de casco de uma lancha depende de onde ela será mais usada, se em mar aberto ou águas abrigadas, por exemplo. Mas há muitas sutilezas entre os vários tipos de desenho de fundo. Águas abrigadas, sem ondas, dispensam grandes ângulos no V. Já em mar aberto, cascos com grande V na popa oferecem melhores navegação e estabilidade. A maioria das lanchas (incluindo botes de fundo rígido) tem o fundo do casco em V. Mas qual é o ângulo ideal desse V, que pode variar entre 10 e 25 graus? Esta é uma das dúvidas mais freqüentes. Outro item importante nos cascos são os vincos. Eles têm a função de evitar que a água espirre no convés, além de ajudar na estabilidade. Também
amortecem o impacto das ondas e aumentam o desempenho da lancha, já que diminuem o arrasto. Os vincos, com largura entre quatro e oito centímetros, têm de 0 a 5 graus negativos na proa. Mas — de novo! — qual seria a configuração ideal?

Além de tudo isso, algumas lanchas têm no fundo do casco uma descontinuidade em forma de degraus ou superfície convexa. Essa configuração, muito usada em competições, diminui o caturro do barco e melhora o desempenho. Seu ponto negativo é que o aumento do ar abaixo do casco faz o hélice ventilar com mais facilidade e até dificulta o funcionamento da sonda. Portanto, ao fazer a opção por um ou outro casco, procure um fundo de acordo com o uso prioritário que o barco terá. Para ajudá-lo, veja aqui algumas características de cada caso e casco.

Lancha de proa aberta para passeios curtos
Tem, normalmente, V moderado, entre 17 e 21 graus. Na proa, o V não deve ser tão acentuado. Essas características garantem boa estabilidade lateral e desempenho, sem a necessidade de motores muito potentes. No entanto, não oferecem a mesma capacidade de amortecimento dos cascos com V mais profundo.

Lancha para esquiar
É feita para navegar em águas tranqüilas, por isso o ângulo do V na popa deve ser quase zero. Sua capacidade de cortar ondas limita-se ao V moderado na proa. Assim, o arrasto é menor. Além disso, pequenas “bolinas” debaixo do casco permitem fazer curvas em alta velocidade, sem maiores problemas. Algumas lanchas para esqui não têm vincos no casco, para não comprometer as marolas.

Lancha cabinada com flybrige
A maioria das lanchas de passeio acima de 40 pés faz parte dessa categoria. Como esse tipo de barco é projetado para navegar em águas costeiras e com condição de tempo bom, o V do casco deve ser moderado, raramente ultrapassando os 17 graus. A proa é meio “arredondada”, para aumentar o conforto no interior das cabines.

Lancha para pesca costeira
Para cortar melhor as ondas, as lanchas de console central com motor de popa devem ter no casco duas características: não ser larga em relação ao comprimento do barco e ter V profundo, entre 24 e 25 graus. Essa combinação garante boa navegabilidade até mesmo em mar agitado. Certos modelos também têm vincos acentuados no fundo do casco e convés saliente na proa, para evitar a entrada de água.

Lancha cabinada para pesca oceânica
Por navegar em águas agitadas, deve ter V acentuado na proa. Na popa, o V pode chegar a 20 graus. Geralmente são mais estreitas que as de passeio com flybrigde. Alguns modelos têm o convés bem curvado na proa, para enfrentar ondas grandes. Já os cascos têm apêndices, que contribuem para a navegabilidade, e abas, para evitar respingos d’água, que começam na proa e vão até a popa, terminando em ângulo negativo de até 5 graus.

Lancha esportiva para mar aberto
Como a finalidade destas lanchas é navegar rápido em águas com ondas, o casco tem pouca boca e V profundo na popa, com 24 graus. Além disso, os vincos devem ser grandes e a proa, saliente, para ajudar a amortecer o choque contra as ondas. Algumas lanchas da categoria offshore têm concavidades ou degraus no fundo do casco, para aumentar o desempenho.

Jet ou lancha a hidrojato
Devem ter V moderado na proa e, na popa, uma parte plana junto ao V, que é necessária para a captação de água para o hidrojato. Os cascos dos jets têm vincos bem definidos na proa, para diminuir os respingos nos ocupantes. Algumas lanchas também apresentam esta configuração, mas para diminuir o arrasto. No entanto, são um pouco mais duras no choque contra as ondas do que as lanchas com casco em V até a popa.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Atracagem perfeita do Comandante Zissou

Além de ter o título de Comodoro, o Comandante Zissou agora também tem o posto de Coronel de terra. Comodoro no mar e coronel em terra...Só falta uma coisa, aprender a atracar...hehehehe...vejam no vídeo.


terça-feira, 27 de julho de 2010

tudo na boa

Tudo calmo e tranquilo num churrasco campeiro numa ilha deserta do Jacuí...A Zissou proporciona muitas coisas...


segunda-feira, 12 de julho de 2010

Lulla não dá chance pro polvo

Fala sério gurizada...Com este safado do Lulla, é maracutaia todos os dias...
A pesquisa do Ibope aqui do Sul mostra o impensável. Na ansia de manipular tudo, conseguiram o impossível, colocar Serra e Tarso como ganhadores...Ah, sim, o Serra ganha no RS, mas o Tarso do PT? Como votar no Serra e no Tarso? Só pode ser mais uma manipulação como esta da charge abaixo:

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Zissou

Me dei conta a pouco que não tenho nenhuma foto da Zissou no blog, e como ela está a venda...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Montagem



Todo dia parece finalmente...ai ai ai...já sei que pro meu níver não tem mais tempo de ficar pronto, então vamos ter que alugar um barco maior...hehehe...Mas tá ficando scholll...Veijem bem as fotinhas.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Plataforma de Atlântida

Tá ficando pronta a plataforma dos pescadores malas. Tem que ter espaço pra todos...os quartos para as meninas, o salão para os meninos, o teto para as loucuras, a solar de popa para os pinguços, o solar de proa pras aparecidas e a plataforma pros mentirosos. Vai faltar gente pra ver tanta coja...





segunda-feira, 7 de junho de 2010

Costa Perigosa

Eu recebi estas imagens por mail, mas com certeza fazem parte de uma história maior que deve estar no site indicado nas fotos. Publico aqui parte para ilustrar este ainda perigoso mar do sul. Na TVCOM tem uma série bem legal chamado Mar do Sul que mostra entre outras coisas, esta magnífica Lagoa dos Patos, o mar dos gaúchos.




1967
"Antes da instalação de uma rede de faróis entre Torres e o Chuí, bem
como o surgimento da navegação por GPS, o litoral gaúcho foi palco de
incontáveis naufrágios, principalmente na região sul. O vento
"nordestão" e o "carpinteiro" agravavam a situação, fazendo da nossa
costa uma verdadeira armadilha para a navegação na época. Estas
características valeram ao nosso litoral, considerado um dos mais
perigosos do mundo, o apelido de "cemitério de navios". Umas das
muitas vítimas foi o navio "Mount Athos" (Nome original do conhecido
navio Altair da praia do Cassino), de 164 metros de comprimento. No
dia 11.03.1967 o cargueiro grego, que transportava adubo para Rio
Grande, foi acossado pelo vento e por fortes ondas. Ao aproximar-se
demasiadamente da costa, a embarcação colidiu com um banco de areia,
vindo a dar na praia com os seus 28 tripulantes. Todos se salvaram.
Estava a 15 quilômetros ao norte do Farol da Solidão, nas coordenadas
aproximadas de 30ºS31'/50ºW20'. O Mount Athos foi desmontado pelos
irmãos Molet de Porto Alegre e seus restos encaminhados para a
siderurgica Rio Grandense. Ainda hoje, como sabemos, ainda é possível
observar os restos do fundo do "Mount Athos".



Agora é aguardar ansiosamente pra ver como vai se portar o Bella.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Traseirão

Como já disse aqui, depois do Gregos, tudo se copia. Até nossa economia tá indo na mesma direção...mas isto é outra história. Por enquanto tá aí de onde estou copiando a traseira do BellaFonte. É um traseirão, héin? Tá, tá, saem de perto que é minha, vi primeiro e ninguém tasca...


segunda-feira, 10 de maio de 2010

Isto que é projeto

O filho do contrutor do Bellafonte fez este desenho de como será o navilll. Tá bem de acordo. Obrigado Andrei.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Indiada Caiacal

Lá pelos idos de 2001, quando ainda existia machesa no corpo...há ainda quem lembre da Indiada Caiacal.

Marquei o trajeto no Google Earth e fiquei surpreso com a distância.
De Porto Ferreira de onde saimos na madrugada sexta para sábado até a Eclusa de Sto Amaro são 57,39 Km, que foram feitos antes do cair da noite. Ainda na madrugada de sábado pra domingo saimos da Eclusa até o Gasômetro onde foram percorridos mais 71,37 Km. Inacreditável.
Total do trajeto a remo, 128,76 km.

Muito tempo depois eu fiz o trajeto de lancha, melhor, parte dele, que foi sair de Porto Alegre e ir até a Eclusa rio acima. Pra ir e pra voltar gastei percorrendo estes 142,74 Km (ida e volta) o equivalente a 90 litros de gasolina, com 3,5 horas de motor pra ir e umas 2,5 horas pra voltar.

Portanto, a banda esta de caiaque foi realmente inacreditável pela distância vencida a remo e principalmente pelo tempo que se levou pra fazer tudo isto.
Quem foi, foi, quem viveu, viveu.
E viva a Pica de Pano, o capitão Rosco, a cagada do Texera na madrugada dentro do ril e o Kitinet montado pelo Mau.

Veijem o feito em fotos, mapa e logo do evento:







quarta-feira, 7 de abril de 2010

Inundationen

E o terremoto do Chile continua causando tsunamis mundo afora. Veijem o fragrante das ondas nas praias de Ipanema banhadas pelo Guaiba...




segunda-feira, 29 de março de 2010

Tá pronta a banheira

Curizadi, tá pronto o casco. Hoje estão trabalhando somente ainda na plataforma de popa e colocando o motor e maquinário pra dentro. Ou seja, resta agora elétrica, hidráulica e acabamento interno. O casco tá pronto. Veijens as fotinhas.




terça-feira, 2 de março de 2010

Sai fora Noé

Acho que o Bellafonte ( a nova arca )fica pronto antes do fim do mundo, que é previsto somente pra 2012.
A Nasa publicou um estudo hoje, dizendo que o terremoto deste final de semana no Chile alterou o eixo da terra em 8 cm...Tá explicado porque não dormi bem ontem e porque hoje as 48 cevas que tomei fizeram um efeito diferentche...
O Terremoto de Sumatra já havia deslocado o eixo em 7 cm...Se não me engano, me deu uma ressaca desgraçada naqueles dias de 2004.
Se você do gênero feminino, não se preocupe, estáis a salvo. Diferentemente de Noé que era meio gay, não vou levar viadinhos e outros bixos. Só mulherada da boa será salva...Deus é pai.

E tem água pra navegar, héin???

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Salão de Baile

Como disse mesmo o Batatinha, que tá nesta foto, só mesmo o cara vendo pra notar o quanto grande é o bixo...nóffa!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Nasce o Cyka Nic

Pois é rapeize, oficialmente amanhã nascerá o Bellafonte, pois é a data de retirada dos documentos do barco na marinha. Nome o bixo já tem, as obras continuam e de fato ele nasce quando for estourada a Champa no casco, isto se não virar um Kursk. Aleuia.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Vaquero

O cara da esquerda da foto em que está o Verdi, é o famoso projetista Vaquero. Foi esta senhor com cara pouco ortodoxa que projetou o barco que comprei quando ainda era somnte um casco. Muito já mudei, principalmente depois que me contaram que o dito cujo produziu algumas pérolas que não navegavam em linha reta...hehehehehe. Não que ele fosse ruim, pelo contrário, é projetista de diversos e bons barcos, mas volta e meia inventava algo diferente pra inovar e não dava certo...No caso, o meu não acontecerá isto...espero...